» Blog


12/03/2018

Fecomércio-RS critica possível fim do parcelado sem juros no cartão de crédito


A Associação Brasileira das Empresas de Cartões (Abecs) apresentou recentemente uma proposta ao Banco Central para substituir as vendas parceladas sem juros no cartão de crédito por uma outra modalidade, em que se estabeleceria uma espécie de crediário. Informações de diversos veículos da imprensa brasileira destacam que a proposta consiste em os consumidores terem um limite de crédito definido pelo emissor do cartão para ser gasto em qualquer estabelecimento, mas o parcelamento das compras se daria com juros devidos ao emissor.

O comprador seria informado no ato da compra dos juros cobrados e do número de parcelas. Em contrapartida, o prazo de recebimento das lojas seria diminuído de 30 para cinco dias.  A Fecomércio-RS, que representa mais de 557 mil estabelecimentos do setor de comércio e de serviços do Rio Grande do Sul, entende que, se colocada em prática, a medida terá impactos negativos para lojistas e consumidores. 

A venda parcelada sem juros no cartão de crédito é uma prática consolidada no Brasil e cada vez mais significativa na vida financeira de empresas e famílias. De acordo com o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, "discutir o fim de uma modalidade tão importante em volume de vendas é um prejudicial para um setor que começa a perceber uma recuperação”, afirma.

Depois de dois anos de queda, 2017 foi um ano de crescimento, ainda que modesto, para as vendas do varejo no Brasil. "Nos últimos anos, assistimos um aumento significativo do número de cartões de crédito no Brasil. Apesar dos custos envolvidos, o uso desse meio de pagamentos aumentou a eficiência das vendas, com ganhos para toda a sociedade. Se alterarmos uma regra que é entendida como vantajosa para o consumidor nesse momento em que o consumo se recupera, todos vamos perder", completou o presidente da Fecomércio-RS. Segundo dados do Banco Central, em dezembro do ano passado cerca de 75% de todo o saldo dos cartões de crédito estavam na modalidade à vista, isto é, sem a cobrança de juros, seja parcelada ou não. 

Fonte: Assessoria de Comunicação Fecomércio-RS


Veja também:


17/12/2018

» Horários do comércio no mês de dezembro

14/12/2018

» Começando pelo princípio

14/12/2018

» Natal na Terra dos Poetas


Comentários: