» Blog


01/10/2018

Intenção de consumo dos gaúchos é a maior nos últimos três anos


A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), indicador avaliado mensalmente pela Fecomércio-RS, registrou alta no mês de setembro e alcançou 84,3 pontos. Este é o maior valor para o índice desde Junho de 2015. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o aumento foi de 15,6%. O resultado da pesquisa divulgada na quarta-feira, dia 26, aponta ainda recuperação do mercado de trabalho e certa estabilidade na economia e nos preços dos produtos. “Ainda que de maneira lenta, a melhora no emprego e a manutenção dos preços abrem margem para uma retomada, tímida, do consumo. Mesmo com o cenário eleitoral incerto, as perspectivas são positivas”, avalia o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

O indicador que mede a segurança com a situação do emprego atingiu patamar otimista, com leve aumento em relação ao mês de agosto, apresentando um índice de 105,7 pontos. Na comparação com o mesmo mês de 2017, houve uma retração de 3,1%. O dado evidencia que as famílias gaúchas estão com uma avaliação melhor quanto a geração de empregos, mesmo com as incertezas do período eleitoral. “Há certa perspectiva de melhora neste cenário após o resultado do pleito, e as festas de final de ano tendem a movimentar o mercado”, acredita Bohn.

A avaliação quanto à situação de renda atual alcançou 98,8 pontos em setembro, com alta de 29,8% em relação a setembro/2017, o que significa que a percepção das famílias quanto à sua renda segue melhorando. A inflação em 12 meses está abaixo do centro da meta perseguida pelo Banco Central, de 4,5% ao ano. Dados apontam, por exemplo, que mesmo com a desvalorização cambial, a inflação ao consumidor tem se mantido estável.

O indicador referente ao nível de consumo atual registrou 94,8 pontos, com elevação de 10,5% na comparação com o mês anterior, atingindo a oitava alta consecutiva. “Apesar de ainda estar em patamar pessimista (abaixo dos 100 pontos), as melhoras nesse índice são significativas e estão associadas com a estabilidade dos preços. Porém, uma retomada na capacidade de consumo das famílias ainda depende de um cenário mais favorável no mercado de trabalho”, aponta o presidente da Fecomércio-RS.


O componente de facilidade de acesso ao crédito em setembro de 2018 atingiu 58,1 pontos, com redução de 15,4% sobre setembro/2017. De acordo com a pesquisa, as instituições que ofertam crédito seguem cautelosas devido ao cenário instável. Dessa forma, as famílias gaúchas encontram mais dificuldades para adquirir bens duráveis.


Veja também:


16/10/2018

» Brasil tem 208,5 milhões de habitantes, diz IBGE

16/10/2018

» Senac Santiago promove palestra gratuita com André Luiz Machado

16/10/2018

» Gobba Leather marca presença na maior feira mundial do setor moveleiro


Comentários: